O Projeto Preservar, chega à sua 16 ª edição em 2018 plenamente consolidado como uma das mais importante ações em prol da conservação do meio ambiente do cerrado. A iniciativa é da Farmacotécnica que, em parceria com a Escola Ipê, instituição de ensino público do DF, leva às crianças e às suas famílias conhecimentos milenares, transmitidos de geração para geração, sobre as propriedades curativas das plantas.

Os alunos passam por período de treinamento com os farmacêuticos, onde aprendem sobre cultivo, extrato e secagem de plantas e, na época da colheita da camomila, entre agosto e setembro, assumem o papel de monitores em visitas guiadas à Chácara da Farmacotécnica, localizada na Vargem Bonita, DF.  O período de visitação vai de 20/8 a 6/9. As visitas são gratuitas e devem ser agendada pelo telefone 3346 7984 ou eventos@farmacotecnica.com.br. Acompanhados pelos estudantes, os grupos têm a oportunidade de conhecer mais de 30 espécies produzidas em pleno cerrado, como capim santo, guaco, camomila, carqueja, hortelã, stévia, entre outras.

Ao longo do ano, o projeto também realiza intervenções junto às escolas parceiras, promovendo palestras e oficinas sobre temas relacionados com os processos industriais de produção de medicamentos farmacêuticos de origem vegetal, além da preservação do bioma. São aulas práticas sobre cultivo, adubo orgânico, produção experimental de cosméticos e fitoterápicos, coleta e secagem de ervas. Os estudantes também são incentivados a criar e cuidar de hortas.

Desde os primórdios da humanidade, várias plantas são conhecidas e utilizadas para prevenir, controlar e até curar doenças. A eficácia dos fitoterápicos é aceita e preconizada pela Organização Mundial de Saúde (OMS). A entidade reconhece que grande parte dos países em desenvolvimento depende da medicina tradicional para sua atenção primária, sendo que cerca de 80% da população optam por práticas tradicionais nos seus cuidados básicos de saúde, e 85% destes utilizam preparações com plantas. Os números são tão expressivos que, em 1970, a OMS criou o Programa de Medicina Tradicional, que recomenda o desenvolvimento de políticas públicas para facilitar a integração da medicina tradicional e da medicina complementar como alternativa nos sistemas nacionais de saúde.

O Brasil é considerado o país de maior biodiversidade do planeta e possui um valioso conhecimento tradicional em relação ao uso das ervas medicinais. Segundo dados do Ministério da Saúde, entre 2013 e 2015, a busca por tratamentos à base de plantas e medicamentos fitoterápicos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) teve um crescimento de 161%.

O Projeto Preservar foi criado em 2001 pelo farmacêutico Rogério Tokarski, fundador da Farmacotécnica, como um esforço para estimular a transmissão do conhecimento popular sobre as propriedades das ervas medicinais e reforçar a importância da preservação ambiental. É destinado a estudantes e educadores das redes pública e privada de ensino, profissionais da área da Saúde e à comunidade do Distrito Federal. 

Devido aos seus inúmeros benefícios à comunidade do DF, o Projeto Preservar da Farmacotécnica está cotado para integrar o Programa Selo Social do Distrito Federal. Idealizado pelo Instituto Abaçaí, o certificado é um atestado que a empresa está empenhada em melhorar a qualidade de vida da população local.

Serviço:
Projeto Preservar
– Chácara da Farmacotécnica
– Data: 20/8 a 6/9
– Abertura oficial: 28/8, às 9h
-Marcação de visitas: 3346 7984 ou eventos@farmacotecnica.com.br.
Entrada gratuita

You May Also Like

Comente o que está pensando

Your email address will not be published. Required fields are marked *